Urodinâmica

aparelho_urodinamica

Urodinamica:

O exame de urodinâmica visa avaliar o funcionamento do trato urinário inferior (bexiga, esfíncter e uretra), que tem a função de armazenar urina sob baixa pressões e eliminar a urina de maneira voluntária. O armazenamento de urina sob baixas pressões é fundamental para proteger os rins e garantir a continência enquanto que a sua eliminação de maneira voluntária permite que o paciente urine em local e no tempo que considere adequado, sem medo de perdas urinárias.

Importância

O exame de urodinâmica é empregado principalmente para:

- Obter informações necessárias para o diagnóstico preciso das disfunções do trato urinário inferior (incontinência urinária, bexiga neurogênicas, entre outras),
- Determinar o impacto de uma doença em causar danos ao funcionamento do rim e da bexiga, e
- Avaliar os efeitos de um tratamento ou identificar as causas de falhas desse tratamento

Procedimento

O exame de urodinâmica deve se iniciar com uma entrevista com o paciente, na qual são avaliados os seus sintomas, uso de medicamentos, doenças concomitantes, cirugias prévias além do esclarecimento de todas suas as dúvidas relativas ao exame.

Em seguida deve-se proceder ao exame de urodinâmica propriamente dito, que é dividido em três partes: fluxometria, cistometria e estudo fluxo-pressão.

A parte de fluxometria da urodinâmica consiste no estudo da eliminação espontânea da urina, no qual o paciente é orientado urinar na cadeira específica para o exame e esvaziar espontaneamente todo o conteúdo vesical (volume de urina armazenado dentro da bexiga). Na cadeira, há a possibilidade de monitoração por registro gráfico do fluxo (volume que passa pela uretra em uma unidade de tempo), que será gravado e interpretado. Sua interpretação deverá ser correlacionada com a anamnese (estudos de sintomas e sinais da doença) prévia do paciente.

A seguda parte da urodinâmica é a cistometria, que se inicia com a introdução de duas pequenas sondas no canal da uretra e outra pelo ânus. Neste momento haverá enchimento da sua bexiga com soro pelas sondas uretrais, e a sonda retal irá coletar dados de pressão interna. Será solicitado que  tussa e que  informe o grau de enchimento vesical. Havendo perdas urinárias, o médico irá identificar a pressão em que isso ocorre.

A terceira parte da urodinâmica é o estudo fluxo-pressão. Quando a bexiga estiver novamente cheia, será solicitado que o paciente urine naquele mesmo vaso, mas agora com as sondas no canal, terminando assim o exame.

Cuidados e Orientações

O exame de urodinâmica é virtualmente indolor. São utilizados géis anestésicos e lubrificantes de modo que o paciente deverá sentir apenas um leve desconforto com a passagem das sondas.

O paciente não pode realizar o exame de urodinâmica se estiver com infecção urinária, de forma que é necessária a realização prévia de uma urinocultura com resultado negativo.

Após o exame de urodinâmica, a uretra pode exibir sangramento, que geralmente é pequeno e auto-limitado.

Após o exame de urodinâmica é comum o paciente sentir ardência para urinar por até 72 horas. Para mitigar a ardência, é recomendado ingerir bastantes líquidos.

Apesar de todo o material utilizado no exame de urodinâmica ser estéril, pode ocorrer infecção urinária em cerca de 1 a 2% dos paciente. Para evitar a infecção, é importante que o paciente utilize o antibiótico prescrito após a urodinâmica pelo médico. Em caso de febre, calafrios, cansaço e falta de apetite entre em contato com seu médico ou procure um hospital de emergência.

Médico Urologista Responsável – Urodinâmica:

Dr. João Bosco Pinheiro Santos

 

MARQUE JÁ SEU EXAME!

Telefone: (21)2508-… (clique para ver)

ou marque sua consulta 24h por dia aqui