Exames

Audiometria

A audiometria (do latim audire: escutar e metria: medida) é um exame, geralmente solicitado pelo médico otorrinolaringologista, que avalia a acuidade auditiva, ou seja avalia a audição do paciente através de testes sonoros que medem a percepção (audição) das diversas variações na intensidade e tom do som, além de avaliar o entendimento da fala. O exame de audiometria deve ser realizado, única e exclusivamente, por fonoaudiólogos.

Durante o exame de audiometria, para se evitar a interferência de qualquer ruído externo, o paciente é colocado em uma cabine com isolamento acústico e, após diversos estímulos auditivos de diferentes tonalidades e intensidades, é determinado o limiar de sua capacidade auditiva e a frequência de som menos intenso que consegue ser percebido pelo paciente. A audiometria é um exame simples, rápido, indolor e com a emissão imediata do laudo, permitindo uma rápida ação do médico otorrinolaringologista.

A audiometria pode ser:

  • Tonal: na qual o paciente apenas indica ao fonoaudiólogo examinador que conseguiu escutar determinado estímulo auditivo, dentro de determinadas frequências de som;
  • Vocal: na qual o paciente, após escutar algumas palavras e fonemas, deve repetir, ou ao menos tentar repetir, aquilo que conseguiu escutar.

A audiometria é um exame que depende muito da interação entre o paciente e o examinador, pois o paciente deve conseguir passar para o fonoaudiólogo examinador a informação de quais estímulos auditivos conseguiu ou não escutar ao longo do exame, o que torna a realização da audiometria um pouco mais demorada em crianças.

O resultado do exame de audiometria é utilizado para diagnosticar perda auditiva ou patologias do ouvido, geralmente através de um gráfico chamado de audiograma.

A audiometria é um exame muito solicitado, também, em medicina do trabalho como exame admissional, visando proteger a saúde auditiva do trabalhador.

Biópsia de Próstata Guiada por USG

A biópsia de próstata é a ferramenta mais importante no diagnóstico das patologias prostáticas, sejam elas doenças benignas ou malignas.

O uso da ultrassonografia permite maior acurácia na hora da realização do exame, que consiste na retirada de alguns fragmentos da próstata, através do uso de uma agulha, para análise minuciosa no laboratório.

Assim como o exame clínico de próstata, a biópsia também é realizada por via transretal, o que pode gerar algum desconforto para o paciente, mas garante melhor visualização e acesso à prostata, bem como as suas regiões que devem ser biopsiadas. O exame é realizado por médico urologista e necessita de preparo prévio para a maior segurança durante o mesmo.

Check-up

Para ajudar nossos pacientes a sempre cuidarem de sua saúde de forma simples e descomplicada, montamos alguns pacotes de referência* para check-ups para monitorar como anda a sua saúde.
Vale notar que nossos pacotes incluem sempre uma consulta médica, na qual o médico irá realizar um exame clínico para personalizar estes exames à necessidade individual de cada paciente, e um retorno gratuito em 2 semanas para que o médico avalie e interprete o resultado dos exames no contexto de cada paciente e proponha eventuais tratamentos terapêuticos corretivos.

Não deixe para amanhã sua saúde, marque já sua consulta.

* Nossos pacotes, apesar de aplicáveis à grande maioria dos pacientes, não compreendem a sua totalidade. Pacientes que apresentem condições específicas ao exame clínico, ou com histórico pessoal ou familiar de alguma patologia, podem requerer uma investigação mais profunda desta condição.

Core Biópsia

A Core Biópsia de Mama é um exame de grande importância na avaliação das lesões de mama. Consiste na retirada de uma pequena porção de um nódulo / massa do tecido mamário utilizando-se uma agulha grossa e guiado por ultrassonografia. O procedimento é rápido, praticamente indolor, pois utiliza anestesia local, e visa avaliar se um nódulo na mama é benigno ou maligno.

Ecocardiograma

O ecocardiograma é, basicamente, um estudo ultrassonográfico do coração e de suas cavidades. Através desse exame podemos estudar a função do coração e sua motilidade, avaliando o músculo cardíaco, sua capacidade de contração e, através do uso do efeito doppler, o fluxo sanguíneo através das diversas cavidades cardíacas e a capacidade de bombeamento do sangue através do corpo, pois avalia-se, também, o fluxo através da aorta (principal artéria que sai do coração, responsável pela irrigação do restante do corpo).

O ecocardiograma pode, também, avaliar todos os efeitos das doenças mais comuns em cardiologia, como hipertensão arterial e hipercolesterolemia, na musculatura cardíaca, como hipertofrias ventriculares, bem como sequelas de infartos anteriores, pois os infartos anteriores geram necrose (morte) de certas áreas da musculatura cardíaca e, consequentemente, a hipofunção (não contração) de determinada parte do músculo cardíaco o que fica evidente ao estudo do ecocardiograma.

No Centro Médico Pastore dispomos de uma equipe de cardiologia experiente e que realiza o exame de ecocardiograma com toda a segurança, oferecendo um diagnóstico preciso e com a qualidade que nos é característica. O ecocardiograma é um exame médico-dependente, ou seja, assim como na ultrassonografia, a experiência do cardiologista que está fazendo o exame influencia diretamente na qualidade do laudo, pois aquilo que está sendo visto pelo médico-examinador no momento do exame de ecocardiograma é o único registro que vai ajudá-lo a dar o laudo, as fotos tiradas durante o exame de ecocardiograma são para registrar imagens importantes do mesmo, mas não são fundamentais (ou mesmo irrelevantes) para a emissão do laudo.

O ecocardiograma é solicitado, principalmente em pacientes com: arritmias, falta de ar, queixas de dor torácica, doenças das válvulas cardíacas, doenças cardíacas congênitas, investigação para a avaliação do risco cirúrgico, dentre outras.

Ecodoppler

O exame de ecodoppler, também conhecido como doppler vascular, é uma ferramenta diagnóstica de extrema importância para a  avaliação das doenças do sistema circulatório, sejam elas doença arteriais ou venosas É solicitado rotineiramente por angiologistas e cirurgiões vasculares em sua prática clínica.

O doppler consiste, basicamente, é um  estudo ultrassonografico dos principais artérias e veias que compõem o sistema circulatório do copro humano, o que permite a avaliação do fluxo do sangue e sua vazão, permitindo o diagnóstico das mais variadas doenças vasculares como, insuficiência venosa ou arterial, obstrução das artérias carótidas, oclusão arterial aguda, trombose venosa profunda, dentre tantas outras.

Assim como o exame de ultrassonografia, o avaliação através do ecodoppler de artérias e veias é um exame médico-dependente, ou seja, a experiência do angiologista ou cirurgião vascular  que está realizando o exame influencia diretamente na qualidade do laudo, pois aquilo que está sendo visto pelo médico-examinador no momento do exame de ecodoppler vascular é o único registro que vai ajudá-lo a dar o laudo, as fotos tiradas durante o exame de ecodoppler são para registrar imagens importantes do mesmo, mas não são fundamentais (ou mesmo irrelevantes) para a emissão do laudo

No Centro Médico Pastore o exame de ecodoppler vascular é realizado por uma equipe de cirurgiões vasculares capacitados e experientes tanto na realização do exame, quanto na avaliação clínica do paciente, permitindo um diagnóstico preciso e aplicado à pratica médica e ao caso específico do paciente que está sendo estudado seja ele um caso cirúrgico ou um caso de acompanhamento clínico.

O exame de ecodoppler vascular é mais solicitado para a avaliação de:

  • Trombose venosa
  • Insuficiência venosa
  • Insuficiência arterial
  • Artérias carótidas
  • Oclusão arterial aguda
Eletrocardiograma

O exame de eletrocardiograma talvez seja o mais comum solicitado em cardiologia, apesar de datar do final do século 19 ou começo do século 20, ainda é um dos mais importantes exames no arsenal de um cardiologista. Vale lembrar que o exame de eletrocardiograma, assim como qualquer exame complementar, é apenas um complemento ao diagnóstico e nunca poderá substituir o exame físico e a história clínica do paciente, de tal forma que, por vezes, a solicitação do eletrocardiograma ou de qualquer outro exame complementar pode não se fazer necessária, porém, em cardiologia, a solicitação do exame de eletrocardiograma é pratica rotineira na avaliação inicial do paciente.

O exame de eletrocardiograma consiste, basicamente, na avaliação da atividade elétrica do coração, gerada pelas suas contrações, que são registradas em um papel milimetrado através de ondas, o que permite que se interprete e diagnostique desde o ritmo cardíaco até arritmias e infartos. Por ser um exame de fácil realização e interpretação (para um cardiologista experiente) é o primeiro exame solicitado em toda e qualquer avaliação cardiológica.

O eletro cardiograma é um exame rápido e 100% indolor para o paciente,sua realização se dá através da colocação de eletrodos nos braços e pernas do paciente, além de outros eletrodos na região precordial (região do tórax onde se encontra o coração). Essa combinação de eletrodos vai permitir o registro de diversas ondas elétricas vindas da contração da musculatura cardíaca, permitindo a “visualização” das mais diversas partes do coração. Um exame de eletrocardiograma bem realizado e interpretado permite, dentre outros diagnósticos, a determinação precisa de qual área do coração está sofrendo um infarto, por exemplo.

O exame de eletrocardiograma é comumente solicitado nos seguintes casos:

  • Dores no peito
  • Falta de ar
  • Avaliação para atividade física
  • Avaliação do risco cirúrgico do paciente
  • Infarto
  • Acompanhamento de pacientes com hipertensão arterial
  • Dentre outras
Eletroencefalograma

O exame de eletroencefalograma é um dos principais exames solicitados na prática neurológica e medicina do trabalho, serve para medir a voltagem resultante da ação (função) das células neuronais do cérebro, permitindo o seu registro através de ondas em um gráfico que posteriormente é analisado por um médico neurologista capacitado.

O eletroencefalograma é um exame que demora pouco, em média 20 minutos, e é realizado através da colocação de diversos eletrodos ao redor do crânio do paciente que se submeterá ao exame de eletroencefalograma. Ao medirem a ação neuronal, os eletrodos permitem a elaboração de um gráfico (registro das ondas de atividade cerebral), porém hoje em dia essas ondas já são plotadas diretamente no computador, que permite a avaliação da atividade cerebral em suas diferentes áreas.

Nos dias de hoje o exame de eletroencefalograma é feito, em sua maioria, com equipamentos modernos e geralmente são digitais, apresentando alta precisão e praticidade na emissão dos laudos. Apesar de datar da primeira metade do século XX , o exame de eletroencefalograma ainda é muito solicitado e, mesmo com os avanços tecnológicos muito frequentes na medicina moderna, a sua essência ainda é a mesma, bem como as suas múltiplas indicações dentro da clínica neurológica. Em comparação com outros métodos de avaliação neurológica, como ressonância magnética e tomografia computadorizada, o eletroencefalograma apresenta algumas desvantagens, porém a praticidade da realização do exame, o baixo custo e a sua rapidez tornam o exame de eletroencefalograma um exame rotineiro no dia a dia da prática neurológica.

O exame de eletroenfecalograma é bastante solicitado, atualmente, para a liberação do Atestado de Saúde Ocuacional (ASO) para pacientes que estão ingressando em alguma empresa ou nova atividade, pois dependendo da sua função e dos riscos aos quais o funcionário está exposto, se faz necessário um estudo prévio da função e atividade cerebral do mesmo.

As patologias comumente avaliadas pelo eletroencefalograma são:

  • Epilepsia
  • Avaliação de coma
  • Encefalopatias
  • Avaliação das doenças do sono
  • Pesquisas acadêmicas
Espirometria

A espirometria, também conhecida como prova do sopro ou prova de função respiratória, significa literalmente “medida da respiração”. O de espirometria é um dos mais comumente pedidos em pneumologia, sendo de extrema importância no diagnóstico de doenças como asma, enfisema, doença pulmonar obstrutiva crônica, dentre outras. A espirometria é o exame de escolha para avaliação da função pulmonar dos pacientes. Vale lembrar que o exame de espirometria, assim como qualquer exame complementar, é apenas um complemento ao diagnóstico e nunca poderá substituir o exame físico e a história clínica do paciente, de tal forma que, por vezes, a solicitação de espirometria ou de qualquer outro exame complementar pode não se fazer necessária, porém, em pneumologia, a solicitação do exame de espirometria pode ser pratica rotineira na avaliação inicial dos pacientes.

Como o próprio nome diz, a espirometria é uma avaliação do fluxo respiratório, sendo o mesmo visualizado sob a forma de um gráfico cuja análise permite definir os mais diferentes diagnósticos.

Para que se realize o exame de espirometria, o paciente deve encher o peito de ar e soprar com força em um bocal descartável para que o fluxo respiratório possa ser registrado pelo aparelho (espirômetro) e a análise possa ser feita.

A espirometria é um exame simples, rápido, 100% indolor e que, quando bem realizado, permite ao médico orientar e definir a terapêutica nos diferentes casos. É um exame, também, muito solicitado em medicina ocupacional, pois avalia a função pulmonar dos funcionários que serão expostos a agentes que podem causar alguma espécie de pneumopatia.

No Centro Médico Pastore utilizamos um espirômetro moderno, computadorizado que permite a realização da espirometria com alta qualidade, de forma rápida e segura.

São indicações para a realização da espirometria:

  • Diagnóstico de asma;
  • Enfisema;
  • Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica;
  • Medicina Ocupacional;
  • Dentre outras.
Exames laboratoriais

Exames laboratoriais são todos aqueles que compreendem análises laboratoriais de algum material coletado para qualquer elucidação diagnóstica. Usualmente o material mais coletado é o sangue, logo os exames laboratoriais são comumente confundidos com “exames de sangue”, quando na verdade eles englobam análises de urina, fezes, preventivos ginecológicos e biópsia de tecidos para realização de histopatológico, dentre outros.

Os exames laboratoriais não são específicos de nenhuma especialidade médica, sendo solicitado por diversas especialidades em diversos casos, seja para um check-up de rotina ou para a tentativa de elucidação de algum diagnóstico mais complicado.

Assim como o exame de eletrocardiograma e o exame de eletroencefalograma, os exames laboratoriais também, são muito solicitados em medicina ocupacional para a avaliação do estado geral do funcionário antes de ele assumir um posto ou nova função.

São exemplos de exames laboratoriais:

  • Hemograma completo
  • Ureia/ Creatinina/ Ácido úrico
  • Glicose
  • Eas (exame de urina)
  • Epf (exame de fezes)
  • Histopatológico
  • Teste de DNA
Holter

O Holter 24hrs é um exame muito importante solicitado, principalmente, pelos cardiologistas. É solicitado, para avaliações de arritmias cardíacas. Consiste, basicamente, em um monitoramento contínuo da atividade cardíaca pelo período de uma dia, ou seja, é um exame de eletrocardiograma que é feito continuamente por 24hrs e cujos dados são armazenados em um pequeno dispositivo eletrônico que permite a avaliação do ritmo e frequência cardíaca do paciente, dentre outras variáveis,  pelo médico cardiologista ao longo do período de um dia inteiro.

O exame de Holter 24hr pode ser um pouco desconfortável, visto que o paciente tem que ficar acoplado ao aparelho através de alguns cabos e eletrodos pelo período completo de um dia, o que pode limitar algumas de suas atividades diárias, porém é muito bem tolerado pelos pacientes e constitui um dos exames de escolha para o diagnóstico de arritmias.

Vale lembrar que o exame de Holter de 24 horas, assim como qualquer exame complementar, é apenas um complemento ao diagnóstico e nunca poderá substituir o exame físico e a história clínica do paciente, de tal forma que, por vezes, a solicitação do exame de Holter de 24 horas ou de qualquer outro exame complementar pode não se fazer necessária, porém, em cardiologia, a solicitação do exame de eletrocardiograma é pratica rotineira na avaliação do paciente com suspeita de alguma arritmia cardíaca, dentre outras.

No Centro Médico Pastore utilizamos aparelhos modernos e discretos que facilitam muito a realização do exame, permitindo alta qualidade nos laudos.

Imitanciometria

A imitanciometria, impedanciometria ou timpanometria, é um exame que tem o objetivo de avaliar as condições da orelha média. É um exame indolor, não-invasivo e muito importante na bateria audiológica por ser um exame objetivo, ou seja, independente da resposta do paciente.

O exame avalia a presença de secreção na orelha média, mobilidade do sistema-tímpano-ossicular, desarticulação da cadeia ossicular, e disfunção da tuba auditiva. Por esse exame também é possível identificar o tipo de perda auditiva (se Condutiva ou Neurosensorial) contribuindo para o diagnóstico médico e direcionando sua conduta.

Não tem contra-indicação e pode ser feito em bebês, adultos e crianças pequenas que não colaboram com a audiometria.

MAPA

MAPA é a sigla para Monitoração Ambulatorial da Pressão Arterial, e consiste no exame de escolha para o diagnóstico da hipertensão arterial. Como o próprio nome sugere, o paciente fica monitorado durante 24 horas seguidas durante as quais são realizadas aferições da sua pressão arterial em períodos pré-definidos, enquanto o paciente tenta levar uma vida normal. Os valores e variações dos resultados obtidos são armazenados em um pequeno dispositivo e definem se um paciente tem ou não hipertensão arterial e a sua gravidade.

Apresenta no entanto alguns inconvenientes, tais como um pequeno monitor pendurado na cintura durante 24 hrs, bem como aferições noturnas da PA, o que causa um certo desconforto ao sono, mas em geral é um exame bem aceito pelos pacientes e muito simples de ser realizado.

Raios X

Exame de extrema importância no auxílio diagnóstico dos médicos. São utilizados para análises das condições dos órgãos internos, pesquisas de fraturas e afins. Se baseia na emissão de radiação com revelação em filme semelhante a uma fotografia.

Risco Cirúrgico

A avaliação do risco cirúrgico consiste em uma avaliação geral de um determinado paciente que será submetido a algum procedimento cirúrgico e, por consequência, anestésico. A avaliação do risco cirúrgico é muito importante, pois previne complicações no per e pós-operatório, ou seja, determina se uma pessoa pode ou não (ou se deve ou não) se submeter a alguma cirurgia, levando em conta sua condição física no pré-operatório, o tamanho da cirúrgica que será realizada e a indicação da mesma. Não raro uma cirurgia é contra-indicada durante a avaliação do risco cirúrgico devido às comorbidades do paciente, pois os benefícios que poderiam vir com a cura cirúrgica podem não compensar os riscos aos quais o paciente está exposto por se submeter a determinado procedimento cirúrgico.

Por se tratar de uma avaliação do estado geral do paciente, o médico responsável pela liberação do risco cirúrgico, geralmente um clínico geral ou cardiologista, se apoia em alguns exames complementares para ter certeza do seu diagnóstico, como exames de sangue, raios X e eletrocardiograma. Em casos em que o paciente apresenta uma condição clínica mais debilitada pode ser necessária a realização de exames mais complexos, como ecocardiograma, tomografia computadorizada ou mesmo a ressonância nuclear magnética. Dessa forma o clínico geral ou cardiologista responsável consegue ter uma visão geral do status funcional do paciente antes da cirurgia, transmitindo uma maior segurança para a equipe anestésica e cirúrgica realizar a sua tarefa.

Um fator muito importante para a determinação dos exames, e da própria liberação ou não do risco cirúrgico, é o tipo (ou tamanho) de cirurgia à qual o paciente será submetido, além dos dados do paciente, como idade e presença de outras doenças, como hipertensão arterial, diabetes, doenças do coração, dentre outras.

Aqui no Centro Médico Pastore, nós oferecemos toda a estrutura necessária para que você realize o seu risco cirúrgico da maneira mais rápida e com toda a comodidade e carinho que nos são característicos.

Ultrassonografia

É um método diagnóstico que aproveita o eco produzido pelo som para que se veja em tempo real as estruturas e órgãos do corpo humano. Através de um transdutor que fica em contato com a pele os ecos gerados são interpretados através de computação gráfica, gerando uma imagem.

A ultrassonografia permite que se conheça também, através do efeito doppler, o sentido e a velocidade de fluxos sanguíneos. Por não utilizar radiação ionizante, como na radiografia e na tomografia computadorizada, é um método inócuo, barato e ideal para a avaliação obstétrica e morfológica da gestação.

Urodinâmica

O exame de urodinâmica visa avaliar o funcionamento do trato urinário inferior (bexiga, esfíncter e uretra), que tem a função de armazenar urina sob baixa pressões e eliminar a urina de maneira voluntária. O armazenamento de urina sob baixas pressões é fundamental para proteger os rins e garantir a continência enquanto que a sua eliminação de maneira voluntária permite que o paciente urine em local e no tempo que considere adequado, sem medo de perdas urinárias.

Importância

O exame de urodinâmica é empregado principalmente para:

  • Obter informações necessárias para o diagnóstico preciso das disfunções do trato urinário inferior (incontinência urinária, bexiga neurogênicas, entre outras);
  • Determinar o impacto de uma doença em causar danos ao funcionamento do rim e da bexiga, e;
  • Avaliar os efeitos de um tratamento ou identificar as causas de falhas desse tratamento.

Procedimento

O exame de urodinâmica deve se iniciar com uma entrevista com o paciente, na qual são avaliados os seus sintomas, uso de medicamentos, doenças concomitantes, cirugias prévias além do esclarecimento de todas suas as dúvidas relativas ao exame.

Em seguida deve-se proceder ao exame de urodinâmica propriamente dito, que é dividido em três partes: fluxometria, cistometria e estudo fluxo-pressão.

A parte de fluxometria da urodinâmica consiste no estudo da eliminação espontânea da urina, no qual o paciente é orientado urinar na cadeira específica para o exame e esvaziar espontaneamente todo o conteúdo vesical (volume de urina armazenado dentro da bexiga). Na cadeira, há a possibilidade de monitoração por registro gráfico do fluxo (volume que passa pela uretra em uma unidade de tempo), que será gravado e interpretado. Sua interpretação deverá ser correlacionada com a anamnese (estudos de sintomas e sinais da doença) prévia do paciente.

A segunda parte da urodinâmica é a cistometria, que se inicia com a introdução de duas pequenas sondas no canal da uretra e outra pelo ânus. Neste momento haverá enchimento da sua bexiga com soro pelas sondas uretrais, e a sonda retal irá coletar dados de pressão interna. Será solicitado que tussa e que informe o grau de enchimento vesical. Havendo perdas urinárias, o médico irá identificar a pressão em que isso ocorre.

A terceira parte da urodinâmica é o estudo fluxo-pressão. Quando a bexiga estiver novamente cheia, será solicitado que o paciente urine naquele mesmo vaso, mas agora com as sondas no canal, terminando assim o exame.

Cuidados e Orientações

O exame de urodinâmica é virtualmente indolor. São utilizados géis anestésicos e lubrificantes de modo que o paciente deverá sentir apenas um leve desconforto com a passagem das sondas.

O paciente não pode realizar o exame de urodinâmica se estiver com infecção urinária, de forma que é necessária a realização prévia de uma urinocultura com resultado negativo.

Após o exame de urodinâmica, a uretra pode exibir sangramento, que geralmente é pequeno e auto-limitado.

Após o exame de urodinâmica é comum o paciente sentir ardência para urinar por até 72 horas. Para mitigar a ardência, é recomendado ingerir bastantes líquidos.

Apesar de todo o material utilizado no exame de urodinâmica ser estéril, pode ocorrer infecção urinária em cerca de 1 a 2% dos paciente. Para evitar a infecção, é importante que o paciente utilize o antibiótico prescrito após a urodinâmica pelo médico. Em caso de febre, calafrios, cansaço e falta de apetite entre em contato com seu médico ou procure um hospital de emergência.

Videohisteroscopia

O exame de videohisteroscopia, ou simplesmente histeroscopia, é um exame que visa avaliar a cavidade uterina através do uso de uma pequena câmera que é introduzida pelo colo do útero, permitindo a visualização do conteúdo uterino.

O exame de videohisteroscopia é realizado por médicas ginecologistas e pode ser feito em caráter ambulatorial, não necessitando de internações hospitalares para a sua realização. A histeroscopia é um exame rápido, pratico e muito útil para o diagnóstico de doenças como miomas, sendo, também muito solicitada durante a investigação de sangramentos vaginais anormais, como, por exemplo, os sangramentos fora do período menstrual.

A videohisteroscopia pode ser tanto diagnóstica quanto terapêutica, a videohisteroscopia diagnóstica é solicitada para fechar algum diagnóstico, como miomatose ou pólipos uterinos, já a videohisteroscopia terapêutica, ou videohisteroscopia cirúrgica, é quando o médico ginecologista se utiliza dessa técnica de visualização da cavidade uterina para realizar a retirada de algum pequeno pólipo, por exemplo.

Algumas condições são contra-indicão para a realização do exame de videohisteroscopia:

  • A videohisteroscopia não deve ser realizada em pacientes grávidas;
  • A videohisteroscopia não pode ser realizada em vigência de alguma infecção do trato genito-urinário (cervicite ou vaginose);
  • Apesar de ser um exame que visa avaliar algum sangramento anormal, a videohisteroscopia não deve ser realizada em vigência de sangramento vaginal.

No Centro Médico Pastore realizamos a videohisteroscopia diagnóstica, visto que essa, geralmente, não precisa de anestesia, logo não há necessidade de ser realizada em um centro cirúrgico. Por vezes, durante o exame há a necessidade de ser realizada uma biópsia da alguma lesão suspeita, como um pólipo, essa biópsia é de extrema importância para o diagnóstico precoce de câncer ou qualquer patologia maligna.

São indicações de videohisteroscopia:

  • Infertilidade
  • Sangramento uterino anormal
  • Pólipos
  • Miomas
  • Câncer
Videolaringoscopia

Exame realizado pelo otorrinolaringologista, permite a avaliação da laringe e cordas vocais através de uma câmera introduzida pela boca. É um procedimento rápido e seguro, sendo as imagens e sons do exame gravados em DVD. É muito solicitado como exame para admissão em concursos.